Hora de Escolher os Blocos

Hora de Escolher os Blocos

dezembro 22, 2017 Novidades 0

Bloco de concreto ou de cerâmica? Veja as vantagens de cada um e faça a melhor opção para o seu projeto.

Vantagens dos blocos de concreto

Os blocos de concreto são versáteis por sua composição e estão cada vez mais se tornando uma boa opção para paredes de vedação ou estruturais das residências (sustentam a construção sem pilares e vigas). Com esse sucesso, a maior dificuldade está na escolha do material: concreto, concreto celular, silicocalcário ou cerâmica. De acordo com especialistas, é importante escolher o material que seja mais adequado ao projeto. Ou seja, conforme a resistência térmica da casa ou se a fundação pede peças leves.

Um projeto considerado racional evita cortes e desperdício de blocos, pois se baseia nas medidas das peças, inteira ou pela metade. Diferentemente dos tijolos maciços de barro, eles têm furos que permitem embutir as instalações elétrica e hidráulica, e consomem até um terço menos de argamassa no assentamento e no reboco, aumentando a produtividade da mão de obra. Entretanto, o tijolo tem maior isolamento acústico e capacidade de armazenar calor.

Entre as opções de blocos, há os estruturais, capazes de compor paredes que suportem cargas. Isso torna a obra ágil, organizada e livre de gastos com fôrmas de concreto e pilares. Contudo, o método autoportante tem inconvenientes, já que ambientes com grandes vãos exigirão pilares. Somente um arquiteto ou engenheiro podem determinar a melhor escolha.

Conheça cada tipo

– Cerâmico: ao lado dos blocos de concreto, são os mais conhecidos pelos brasileiros. Podem ser encontrados em todos os lugares, mas é importante tomar cuidado, pois alguns fabricantes às vezes não seguem as normas de qualidade. Outro atrativo é a sua leveza e a facilidade de ser manipulado. No entanto, é o único tipo que exige chapisco e reboco.

– Concreto: blocos desse tipo têm como inconveniente o peso. São mais densos do que os cerâmicos e os de concreto celular e dificultam o transporte na obra. Em compensação, podem ficar aparentes e dispensam gastos com acabamentos.

– Concreto celular: por serem recheados de minúsculos poros, esses blocos de cimento, cal e areia ficam cheios de ar e têm pouca troca de calor. Como são leves, é a melhor opção para não sobrecarregar as estruturas existentes. Essa característica, porém, traz desvantagem, pois as peças com menos massa têm pior isolamento acústico.

– Silicocalcário: areia e cal prensadas constituem as matérias-primas usadas na produção desses blocos. Só há um fabricante no Brasil, por isso não é possível comparar preços. Como são prensados, suas dimensões são as mais precisas e têm ótimo isolamento térmico.

Compra segura

A escolha dos blocos deve priorizar a qualidade, evitando problemas como peças que se quebram facilmente durante o manuseio. É possível pedir aos fabricantes relatórios técnicos dos produtos com dados de resistência a compressão, absorção de água, dimensões, entre outros. Esses testes são feitos por entidades especializadas. Também é possível optar pelos selos de qualificação concedidos por associações e programas de qualidade do setor. Por enquanto, essa garantia é exclusiva de seis fornecedores de produtos cerâmicos e 41 fabricantes de concreto. Existem ainda os selos de certificação, já concedidos a sete fábricas de blocos cerâmicos e uma de concreto. Alguns produtores de peças de concreto celular dispõem de selos ISO 9001, que qualificam o processo de produção de acordo com as normas técnicas, enquanto os blocos de silicocalcário contam com o laudo de avaliação e controle de qualidade concedidos pelo IPT.

Informações: site casa.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *